Mensagem

Aos pais de pré-adolescentes, adolescentes e jovens cristãos

Crianças correndo
Tatiane Maldonado
Escrito por Tatiane Maldonado

Olá guerreiro(a) que vive com uma panela de pressão sem pino dentro de casa!

É assim que entendo esta fase! Existem tempos em que eles amam a Deus acima de tudo e tempos em que odeiam tudo que vem de direção deste mesmo Deus!

E o que fazer né? O jeito é segurar na mão de Deus e ir rumo aos ensinamentos que o Espírito Santo nos conduz!

Com este post, não vou ditar regras infalíveis, afinal, nem sei se existem! Mas vou compartilhar dicas que acredito ajudarem na direção para esta “turma do barulho”.

A primeira, e que considero uma das mais importantes, é que quando colocamos nossos filhos em uma célula, grupo de jovens, etc, não estamos transferindo nossa autoridade para o líder assumir!

Os pais cristãos tem a responsabilidade de mostrar a importância de ler a bíblia, de ir ao culto e de ter um comportamento cristão.

Se você fica conversando no culto, seu filho vai conversar também! Se você troca o culto pela festa de aniversário do cachorro da vizinha, não adianta achar que o líder vai “colocar na cabeça” deste adolescente a importância de ir ao culto! Ele pode até conseguir mudar o rumo que seu filho está levando mas, com certeza, esta mudança é mais longa e tortuosa. Assim, quem vai sofrer com isso é o seu filho!

Segundo ponto: ser o rei ou o amigo dentro de casa? Eis a questão. Ouvi em uma propaganda de marca famosa, que nunca os pais se preocuparam tanto com os filhos como hoje, a ponto de se preocupar com a quantidade de sódio que tem um alimento! Realmente é verdade.

Mas esta preocupação com a alimentação equilibrada também deveria ser aplicada no comportamento seu com ele dentro de casa! Ele se vira para você e diz: “Mãe/pai, estou com dor de cabeça, não quero ir no culto hoje.”. Na primeira vez tudo bem, você deixa ele em casa e vai com o resto da família. Quando volta percebe que ele esta com um balde de pipoca e assistindo o 9° episodio de “Friends” na Netflix. Qual sua posicao nesta situação?

– “Ahhhh tadinho, descansou e ja esta melhor!”

– “Ahhhh ele me paga, vai ficar sem Netflix por 6 meses!”

Ou vc fala, fala, fala, fala… Até o ouvido dele cansar e pronto…

O equilíbrio nesta hora é mostrar pra ele qual é a responsabilidade do que ele fez! Afinal, ele mentiu, te manipulou e não valorizou o que é santo!

A escolha sempre vai ser dele, porém ele precisa estar consciente da postura que ele tomou neste dia! Precisa saber que mentir, manipular e ignorar as coisas santas lhe traz consequências que serão só pra ele, são plantações que ele vai colher no jardim da desonra.

Nossos adolescentes e jovens, seguem fazendo coisas extremistas por não acharem em casa um equilíbrio da parte dos pais! Tenho certeza que o Espírito Santo nos deixou o dominio próprio exatamente para ser aplicado em situações como esta!

O terceiro e último ponto é: se o teu filho não te segue, o que você está fazendo de errado? A ideia não é te jogar um fardo, longe disso! Mas é te dizer que “eu faço o que vejo meu pai fazer”.

Se você carrega culpa por achar ter falhado em algum momento com seu filho, tenha certeza que teu filho esta carregando a mesma culpa com ele, inconscientemente! Se você não se perdoou por ter feito algo, teu filho também não vai se perdoar! Se você carrega o peso de criar um adolescente cristão (ou não) dentro da igreja, ele está se sentindo “o seu peso”.

Pois é! Deus nos fez e deixou para nós algumas necessidades, uma delas é a de buscar referências em pessoas que tenham mais “experiências” que nós!

Na Bíblia não precisamos estudar hermenêutica para perceber isso. Os discípulos seguiam a Cristo com uma frase: “vem e me segue”, ou “vem ser pescador de homens”. Timóteo foi discipulado por Paulo, etc.

O ponto é, teu filho vai SIM, fazer o que você faz, seguir o que você segue. O que pode mudar isso é somente sua atitude!

Tenho uma filha de 4 anos, ela é uma criança que não fica na sala das crianças em nossa igreja. Nós respeitamos o “não” dela! Mas… Ela tem que ficar no culto dos “adultos” e respeitar cada direção que temos no culto! Dias atrás, no momento do louvor, ela me deu a mão e começou cantar a música que a equipe de louvor tocava. Eu fiquei pensando: “Será que ela sabe o que está fazendo?”. Talvez não, mas nesta hora me veio “eu faço o que vejo meu pai fazer”. Ela com certeza não sabe a importância do momento do louvor, mas sabe que os pais dela fazem, então ela copia o comportamento dos que são os primeiros líderes dela!

Então pai, mãe, avó, avô, tia ou tio que tem em sua vida a responsabilidade da igreja no futuro: seja o exemplo, se liberte de culpa, se liberte do peso. Coloque na Cruz! Seja livre! Seja curado! E siga sendo o primeiro exemplo do seu filho!

Bom Amados, é isso. Como disse antes, não são regras, são dicas que com certeza vão ajudar bastante a colocar o pino nestas várias panelas de pressão que vocês têm em casa!

Guarde no seu coração “Eu faço, o que vejo meu pai fazer”. Estude na palavra, como os maiores influenciadores conseguiram converter multidões! Hoje, a principal multidão que você precisa levar para Cristo são seus filhos!

Paz.

Sobre o autor

Tatiane Maldonado

Tatiane Maldonado

Tatiane Maldonado é casada com o editor do site, por isso ela pode escrever o que quiser por aqui. Mãe de dois filhos, esposa dedicada e corretora de seguros nos escassos momentos que lhe sobram.

Gosta de seriados de meninas, ouve as ministrações da Helena Tanure e curte músicas mais calminhas.

Deixe um comentário