Livros

A Verdade da Cruz

Resenha do livro A verdade da Cruz
André
Escrito por André

Resenha do livro A verdade da cruz

Livro: A verdade da cruz

Autor: R. C. Sproul

Editora: Fiel

Li algum tempo atrás o livro A verdade da cruz, de R. C. Sproul. Recebi o livro sem muita expectativa pois alguns comentários sobre o mesmo eram bem medianos, e isso foi ótimo. Fui extremamente surpreendido pela simplicidade com que o autor consegue se aprofundar teologicamente num assunto de tão grande importância para a humanidade, fazendo com que a leitura seja densa, mas sem ser complicada.

O livro tem 25 avaliações no skoob e uma nota final de 4.5 estrelas. Na amazon (em inglês) o livro tem 170 avaliações e uma nota de 4.6. Os comentários sobre o livro variam muito, o que conferiu esta falta de expectativa que comentei anteriormente.

Sobre R. C. Sproul

Sproul é um pastor americano, autor de vários livros e teólogo. Ele é fundador do ministério Ligonier e pode ser ouvido diariamente em seu programa de rádio, que também está disponível online.

Ele nasceu em 1939, é pastor na capela Saint Andrew’s, tem doutorado e é PhD em teologia. Dá aulas, seminários e palestras em diversos lugares do mundo.

Sproul é um homem que tem conteúdo, é dedicado ao conhecimento de Deus e é muito capacitado para falar sobre os mais diversos aspectos da vida cristã.

Existem várias ministrações dele na internet, porém a imensa maioria está disponível apenas em inglês. Uma das poucas traduzida é a que eu coloco abaixo, produzida pelo pessoal do Voltemos ao Evangelho.

Trechos do livro A verdade da cruz

Como sempre, separei alguns trechos do livro que me chamaram a atenção. São verdades básicas sobre nós, que nos confrontam, nos colocam diante de um espelho e mostram quem realmente somos.

Nosso problema não é que somos quase criaturas morais impecáveis que têm manchinhas que sujam nosso registro perfeito. Pelo contrário, as Escrituras nos descrevem como terrivelmente inadequados em termos de nossa obediência para com Deus. A verdade é que não somos apenas contaminados por um pecadilho cometido de vez em quando. Incorremos em uma dívida que não podemos pagar.

Como disse anteriormente, o autor trata com extrema simplicidade a cruz, a salvação e Cristo, sem deixar de ser profundo:

Meu argumento é este: senti a necessidade de um Salvador porque estava sofrendo. Estava com medo, e as questões relacionadas à vida e à morte se tornaram centrais em minha atenção. Mas isso não acontece no fluxo das circunstâncias normais do cotidiano das pessoas. Nossa necessidade de salvação não é um interesse primordial. No entanto, o cristianismo opera com base na premissa de que o homem necessita de salvação.

Sobre a santidade e o que a Cruz permitiu que vivêssemos, Sproul nos lembra de que somos pecadores que precisam de salvação:

Eis o cerne do problema: como pode uma pessoa injusta permanecer na presença de um Deus santo? Ou, formulando a pergunta de outra maneira: como pode uma pessoa injusta ser tornada justa ou justificada? Pode começar tudo de novo? Não. Uma vez que uma pessoa cometa um pecado, é impossível ser perfeita, porque perdeu sua perfeição por causa do pecado inicial. Pode pagar a pena de seu pecado? Não, a menos que deseje passar a eternidade no inferno. Deus pode ignorar o pecado? Não. Sele fizesse isso, sacrifiçaria a sua justiça.

Minha crítica sobre A verdade da cruz

O livro é muito bom. Uma leitura rápida, que aborda diversos aspectos do fundamento da nossa fé, uma leitura essencial para qualquer cristão.

A verdade da cruz tem o selo de aprovação JC na veia!

Onde comprar A verdade da cruz

Você pode comprar o livro no site da própria Editora Fiel, que é onde eu recomendo a compra. Porém, no site do Ministério Fiel, você pode baixar o e-book gratuitamente e de maneira legalizada.

Se você gostou da resenha, curta o post e compartilhe. Você leu também A verdade da cruz? Então comente e diga o que achou do livro.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário