Pandemia, aniversários e os de dentro

Este ano o isolamento social tem trazido várias reflexões. Comigo não tem sido diferente!

Sou mãe de duas riquezas e, no meio disso tudo, eles completam seus aniversários, ela 7 e ele 11 anos.

Gostaríamos de ter trazido amigos para brincar com eles nesses dias de comemoração mas, por segurança, não o fizemos.

Tá bom, e onde tá a reflexão aí?!

A maioria dos anos, nós fazemos uma festa pra as pessoas mais próximas, para os amigos da escola, da igreja e família. Pessoas que hoje eles mesmos gostam de convidar para cantar o parabéns e se alegrar juntos na festa.

Na organização, seja ela grande ou pequena, nós pensamos em comida que as pessoas gostam, na decoração que ficará linda para a foto com os amigos e nas brincadeiras que envolvam a maioria. Foi daí que veio o aprendizado que quero deixar para vocês!

Minha menina se empolga nas comemorações (culpa minha eu sei), ela curte tudo isso, mas este ano não dava!

Fazer algo grande seria colocar em risco muitas pessoas que amamos. Aí ouvi Deus falando comigo, “a festa é para os convidados ou para ela?”. Doeu.

Meditando nisso, percebi que muitas vezes fazemos coisas que vão nos deixar felizes pensando nos outros mas, aqui, tivemos a oportunidade de deixar ela feliz, de fazer tudo pra ela!

Foi então que fui atrás da decoração, de balões, bolo e da roupa que ela quis. O pai se organizou com o presente e o irmão com o pai se empenharam para montar um mundo (no Minecraft) onde ela poderia também comemorar com alguns amigos, de maneira on-line.

Sei que não foi 100% como ela queria, porque ela ama estar com pessoas, mas foi pra ela!

Tantas vezes nos preocupamos com os outros e deixamos nossas famílias em segundo plano, tantas vezes olhamos mais para o que os de fora vão pensar ao invés de ouvirmos o que os de dentro tem para nos falar. Quantas vezes colorimos o mundo para o “irmão da igreja ver” e em casa está tudo torto, fora do lugar.

Quantas vezes você não deixou seus filhos de lado, sem nem ouvi-los, para ouvir o que outra pessoa precisava falar “urgentemente”?

Esta pandemia veio nos trazer lições. Uma delas, pra mim, é: “Cuide do que está dentro antes de cuidar do que está para fora”.

Os de fora importam sim, mas não são os mesmos valores que os de dentro devem ter! Não valorize mais os da porta pra fora da sua casa, ame-os como Cristo amou a igreja, mas vamos aprender com Jesus, multidões o seguiam, tinha 70 discípulos, 12 eram os mais próximos 1 era o discípulo amado!

Aproveite estes dias e faça para a sua “família de dentro” o que você geralmente só se preocupa em fazer para a “família de fora”. Cuide do interior antes de mostrar um exterior bonito.

Paz!

Deixe um comentário