O barulho da nossa mente

Há menos de um ano, nos mudamos do 18° andar de um prédio, que ficava em frente a uma área com árvores e onde era comum acordar ouvindo pássaros. O silêncio lá em cima era perfeito, em qualquer hora do dia era possível encontrar momentos para descansar, meditar e ter momentos de paz.

Ao mudarmos para uma casa, um pavimento acima da rua, com muros não tão altos e cercada de outras casas com rotinas diversas, as coisas mudaram. Uma das casas em volta é a de uma oficina de costura onde se começa a trabalhar bem cedo.

Como se não fosse suficiente, entre nossos novos vizinhos, há um “doguinho” que parece sentir muita falta de alguém logo cedo, latindo sem cessar por horas a fio no início da manhã.

Há também vizinhos com todos os gostos musicais e um prédio residencial em frente à casa, onde todos os moradores que pedem um Uber tornam a frente da nossa garagem como “parada obrigatória” para embarque e desembarque.

Sou adepta do “momento da paz”, com silêncio, para que eu consiga organizar minhas ideias e meu dia. Porém, no início da mudança, tive muitas dificuldades em achar este momento.

Com o tempo, mesmo que a barulheira toda não fosse constante e que ninguém ali me incomodasse diretamente, me peguei reclamando. Percebi que estava reclamando do cachorro, da máquina de costura e até do ponto de embarque e desembarque no meu portão.

Então Deus, com seu infinito amor, me fez observar que logo atrás da minha casa, no terreno do vizinho, há uma árvore, frutífera, que me parece ser de limão rosa ou mexerica (sou péssima nisso, rs).

Uma certa manhã, enquanto o cachorro latia, Deus me fez perceber o canto dos pássaros que vinha daquela árvore! Ali fiquei, inerte, só ouvindo o canto dos pássaros, pelo qual sempre fui apaixonada!

Neste mesmo instante, o latido do cachorro e o barulho das máquinas de costura não eram mais tão relevantes, porque haviam pássaros cantando e invadindo minha alma com paz e reflexão!

Ok, mas e daí? O que eu acrescento na sua vida com isso?

É tão mais fácil ouvir os barulhos que nos perturbam, nos irritam e nos incomodam! É tão mais fácil observar os ruídos que o mundo joga na nossa alma e tão mais “comum” reclamar e achar que a bênção se tornou maldição.

Com um pouco de esforço, podemos ouvir o canto dos pássaros. Com um pouco de esforço, dá pra ver a árvore frutífera. Com um pouco de esforço, dá pra encontrar a paz, que vinha do silêncio do 18° andar, no sobrado!

“Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?”

Mateus 6:26

Não sou fã de me apegar a versículos soltos, mas nesta história toda, me veio Mateus 6:26 à mente. Muitas vezes relacionamos este texto à provisão financeira, mas a provisão que recebi com este versículo, foi o meu momento da paz de volta! Foi a observação que reclamar não resolve e que a bênção de Deus nos faz bem e, com ela, não traz desgosto!

Reflita sobre isso, e observe onde estão os cantos dos seus pássaros, no meio do barulho da sua mente.

Paz!

Deixe um comentário