Versículo

O propósito do casamento de Ester

Músicas gospel para casamento
Bárbara Cunha
Escrito por Bárbara Cunha

“porque fomos vendidos, eu e o meu povo, para sermos destruídos, mortos e exterminados; se ainda por servos e por servas nos tivessem vendido, eu teria me calado, ainda que o adversário não poderia ter compensado a perda do rei.” (Ester 7:04)

O casamento de Ester com o rei Assuero vai além dos laços matrimoniais.

Desde o início, essa união tinha um propósito, tanto para ela, quanto para seu tio e principalmente para Deus.

Na época em que se tornou rainha, a opressão contra os judeus crescia gradativamente. Justamente por essa razão, Ester não revelou sua ascendência.

Contudo, o amor de Assuero pela rainha era tamanho que ele se submeteria a qualquer desejo dela.

Mas a consagração de Ester a Deus em todos os momentos de sua vida, garantia que o inesperado acontecesse.

Quando soube que seu tio corria perigo de vida e que os judeus estavam prestes a serem aniquilados, convocou a todos para jejuarem antes dela rogar ajuda ao rei.

Hamã, ministro do rei, mobilizou todo o reino a fim de aniquilar os judeus. Até preparou a forca em que mataria Mardoqueu, pois achou que estava no comando da situação.

Todavia, ele não fazia ideia de que Ester não permitiria que seu povo padecesse.

Preparou um banquete para Assuero, convidou a Hamã e, ali, clamou para que o rei não permitisse que os inimigos aniquilassem seu povo.

O inimigo era Hamã e, como recompensa, a forca que construíra para matar Mardoqueu serviu para matar a ele mesmo.

Em seguida, os judeus foram libertos.

Toda essa história nos mostra que por trás de qualquer situação sempre há um propósito.

Ainda que não tenhamos ideia da dimensão do que nos espera. Ainda que nosso desejo seja simples. Quando Deus está no controle e nós estamos dispostos a cumprir Sua vontade, somos presenteados com resultados muito maiores do que imaginamos.

Penso que Ester não tinha noção de que casar com o rei resultaria na libertação do seu povo. Ela só obedeceu e honrou a seu tio.

Conosco não é diferente. A partir do momento que decidimos confiar completamente em Deus, somos surpreendidos com o que Ele nos dá. Não por merecimento, mas pela graça dEle.

Sugiro que você medite nesta passagem. Analise cuidadosamente sua vida, desde que entregou-se ao Senhor, e reflita se as situações que surgem possuem ou não ligação uma com a outra.

Não tenho dúvidas de que o Espírito Santo te mostrará detalhes que você nunca havia reparado.

Não se esqueça de comentar aqui depois.

Sobre o autor

Bárbara Cunha

Bárbara Cunha

Paulista de 20 e alguns anos. Cristã convicta. Jornalista. Corintiana torcedora do Arsenal da Inglaterra. Apaixonada por filmes, séries e música.

Deixe um comentário