Versículo

O melhor investimento na crise

André
Escrito por André

“Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito,” (1 Pedro 3:18)

Este talvez não seja um dos 100 versículos mais conhecidos da Bíblia, mas deveria ser. Existe tanto ensinamento nele, tantas coisas que precisamos ter muito bem firmadas em nosso coração, que ele deveria ser aprendido e decorado por todo cristão.

A primeira verdade que extraímos dele é que Jesus é o Cristo. Muitos “sábios” da época de Jesus não acreditaram que ele era o Messias prometido. Mas, para a infelicidade daqueles fariseus, era ele.

A segunda coisa que extraímos é que ele morreu uma única vez. Parece óbvio isso, mas este versículo nos lembra que ele morreu e ressuscitou, morrendo apenas uma vez e ascendendo aos céus após sua ressurreição.

Após isso vemos o motivo dele ter morrido: Ele morreu levando nossos pecados sobre Ele. Ele não estava carregando os próprios pecados, mas sim os nossos. Esta é uma verdade fundamental da fé cristã. Seus pecados foram perdoados na cruz.

Vemos então que ele, o Justo, morreu por um número sem fim de injustos, de pecadores, gananciosos, mentirosos, enganadores, avarentos, soberbos, invejosos, adúlteros, assassinos, ladrões, e a por aí vai. Estas pessoas somos eu e você. Nós somos estes mentirosos, estes assassinos pelos quais Ele morreu.

Por este motivo não podemos pensar que somos bonzinhos, ou que fazemos boas obras. Somos podres, cheios de pecado e, se temos algo de bom, veio de Deus. Nós somos os injustos, e sempre seremos. A graça de Deus nos atingiu de uma maneira que jamais entenderemos totalmente. Esta graça nos alcançou através da morte de Cristo, onde nossos pecados foram levados.

É então que confirmamos o que falei, quando lemos que isto aconteceu “para conduzir-voz a Deus”. A morte de Cristo, de um homem sem pecados, por uma infinidade de pecadores, para reconciliá-los com o Pai, para nos fazer filhos por adoção, irmãos e co-herdeiros de Jesus.

Por fim vemos que ele foi morto na carne, mas vivificado no Espírito, nos ensinando que estas duas dimensões da criação são separadas. Uma coisa sendo a nossa carne, pecaminosa, e a outra nosso espírito, que se conecta com Deus através de Jesus, nosso Salvador. Quando morremos, morre apenas nossa carne, nos dando a certeza de que, se aceitamos o sacrifício de Cristo, estaremos um dia com o Pai em Espírito, assim como está Jesus.

Aprendemos assim que a morte de Cristo não foi um fim, mas um meio para salvar os pecadores da condenação. Que a nossa morte não é o fim, mas um caminho, uma etapa apenas que iremos passar para nos encontrar com o Pai.

Amado, a Bíblia não foi feita para ser lida, mas sim estudada. Apenas um versículo e tantas verdades podem ser extraídas. Imagine agora quantas outras verdades temos ao longo de toda a Palavra.

Meu apelo hoje é para que você estude a Bíblia todos os dias. Medite nela o tempo que puder, pois é o melhor investimento que você pode fazer.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário

Quer saber antes de todo mundo o que acontece no JC na Veia?
Assine nossa newsletter
Essa é uma lista exclusiva, poucas pessoas permanecem nela e oferecemos o melhor para nossos assinantes, conteúdo exclusivo e novidades em primeira mão.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
close-link