Guarde o seu coração

Aprovando o pecado

“Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” (Romanos 1:32)

Eu tento, na medida do possível, evitar conflitos. Faço isso em todos os âmbitos nos quais me envolvo: família, trabalho e igreja. Certamente isso poderia ser uma qualidade se a dose fosse moderada, mas admito ser um defeito.

Digo isso pois o conflito saudável é fundamental para a manutenção das nossas crenças e princípios. Se não concordo com algo, não posso consentir ou aprovar aquilo.

Vou dar um exemplo pois devo estar me explicando mal: quando estou em um lugar, e as pessoas começam a conversar sobre algo incompatível com a minha fé, eu não posso ficar ali, mesmo que calado, ouvindo aquilo. Quando ouço, passivo, consinto com o que é falado.

Neste momento tenho diversas opções disponíveis: posso declarar que discordo daquilo e mostrar minha opinião, posso ficar calado e apenas me retirar do meio ou posso rir, consentir, concordar com o que é falado.

O meu ponto, com o que estou dizendo aqui, é que nós, como cristãos, não podemos nos envolver em qualquer conversa, em qualquer situação. Nós carregamos o Espírito Santo e temos que entender que Ele não vai se envolver com o pecado, seja em consentimento ou na ação em si.

Carregamos uma presença santa, precisamos cuidar dela, considerarmos isso em tudo o que fizermos. Precisamos demonstrar isso com nossas vidas. Não se envolva em conversas que não convém aos santos. Não esteja com pessoas enquanto declaradamente praticam ou se deleitam com o pecado. Não ache graça de coisas que o Espírito Santo reprova.

Paz.

6 comentários em “Aprovando o pecado”

  1. André,

    Todas as vezes que visito sua página e leio os posts que “perdi”, passo o dia reflexiva, estudando os versículos, pensando em suas palavras e explicações para tal. Não vejo a possibilidade não ser escrito na presença do Espirito Santo.

    Obrigada pelos textos que nos leva a maior intimidade e comunhão com Cristo.

    Deus abençoe.

    Responder
    • Olá Aline, obrigado pelo seu comentário, foi precioso e muito importante para mim.

      Continue atenta às nossas postagens.

      Deus abençoe sua vida.

      Paz.

      Responder
  2. André,

    Lendo este post fiquei com uma dúvida, se puder me esclarecer eu lhe agradeço.
    E se quem estiver conversando ofender sua fé ou mesmo dizer que a bíblia mente, e certo responder ou melhor ficarmos calados, sem mais te agradeço , fk na paz.

    Responder
    • Olá Rita. Antes de mais nada, obrigado pelo seu comentário.

      Eu acredito que, nestes casos, devemos respeitar a opinião da pessoa e encerrar a discussão. O que eu quis mostrar no post é que não devemos aceitar participar do pecado ou de qualquer conversa que desagrade o Espírito Santo. Entrar em contenda pelo fato da outra pessoa não ter a mesma fé que a sua, não é algo necessário.

      Devemos nos lembrar sempre que quem convence as pessoas é o Espírito Santo, nossos argumentos devem apenas servir de instrumento para Ele. Se estivermos sempre atentos à Sua voz, não teremos problemas.

      Deus abençoe sua vida.

      Paz.

      Responder

Deixe um comentário