Bíblia no banco

Qual a sua reação?

Se você fosse demitido hoje, qual seria sua reação?

Em época de dificuldades para se colocar no mercado de trabalho, é comum ver pessoas que fazem de tudo pelo seu emprego. Qual é o limite entre dar o melhor no seu trabalho e idolatrar ele?

Chegar no horário, começar e terminar uma tarefa, e várias outras atividades da rotina do seu dia a dia são obrigações que devem ser feitas com excelência e com alegria. Mas hoje é muito comum pessoas exagerarem dentro das empresas, passando a não ver mais nada além de trabalho, trabalho e mais trabalho.

Seu chefe não pediu, não faz parte das suas funcões, mas você esta lá, pronto para fazer o que pedirem e não pedirem, mesmo que isso te custe tempo com a família, tempo com Deus ou até mesmo tempo com você mesmo.

Você está na roda de amigos, todos falando de futebol e você esta observando a primeira oportunidade de entrar no assunto do projeto que a empresa está desenvolvendo. Assim, mesmo que as pessoas não queiram ouvir, você esta lá, sendo o amigo que só fala de trabalho…

Se a empresa contrata um estagiário pra te ajudar, mas ele tem um curso qualquer a mais que você, logo vem em sua mente que ele é uma ameaça e você passa a segurar informações, não delegar tarefas importantes para ele, etc. Na primeira oportunidade critica tudo o que ele faz. Isso mostra que você não está pronto para mudar, ou que vc não quer perder nada no seu mundo de amor exagerado pela empresa que trabalha.

Depois destes 3 questionamentos, qual sua resposta para a pergunta inicial?

“Diz, Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol” (Eclesiastes 2:11)

Quando eu entendo que tudo é vaidade, que meu sustento vem de Deus, e que meu emprego foi Deus quem deu, não tenho de idolatrar a empresa, ou a minha função.

Obviamente que eu vou amar a porta que Deus abriu, vou dar o meu melhor, vou honrar ao Senhor lá. Porém, quando Ele a fechar, não vou reclamar ou me sentir injustiçado porque fui demitido.

“Melhor é um punhado com tranquilidade do que ambas as mãos cheias com trabalho e vão desejo.” (Eclesiastes 4: 6)

“Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?” (Eclesiastes 1: 3)

Deixe um comentário