Mensagem

Não desista nos 400m

Uma vez tive a oportunidade de participar de um campeonato de atletismo pela minha escola, era algo simples, poucas escolas de uma cidade pequena, com alguns corredores bons e outros não tão bons participando.

Eu era, se assim posso dizer, especialista nos 200m rasos, tinha uma grande facilidade para conseguir chegar entre os primeiros nessa categoria, eu tinha a velocidade de um corredor de 100m, mas tinha as pernas grandes de um jogador de basquete, o que me ajudava, com passadas mais largas, chegar entre os primeiros nos jogos.

No ano anterior eu havia conseguido um feito considerável, havia chegado em segundo lugar nos 200m, então as expectativas para mim eram imensas, os colegas de escola que estavam torcendo todos iam me ver em minhas provas, porque eu era uma esperança de medalha.

Porém, nos últimos minutos para a inscrição dos 800m rasos (uma volta inteira na pista) o professor me procurou, dizendo que o atleta da escola escalado para aquela competição não havia ido, ou não poderia correr aquela corrida e, pelo meu desempenho nos testes de resistência, fora a minha velocidade, ele me achava adequado para aquela competição, dizendo que eu teria grandes chances de vencer aquela corrida, eu aceitei prontamente.

Alinhei-me com os outros corredores na linha de largada, devo dizer que eles não me assustavam, não me aparentavam oferecer perigo algum, pareciam lentos e sem forças para me vencer, então fiquei entusiasmado com a chance de vencer aquela corrida.

Ouvimos o tiro de largada e começamos a correr, estava muito fácil, passei por todos eles sem dificuldade alguma e me mantive na frente por alguns segundos, porém chegando na metade do caminho olhei pro lado e vi que os outros corredores continuavam na mesma velocidade do início e não se cansavam, mas continuavam no mesmo ritmo, me forcei um pouco mais e consegui me manter à frente.

Eu estava quase perto da linha de chegada, nos últimos 100m, quando me passaram, eu tentei correr mais, mas havia me desgastado muito no início da corrida e não conseguia voltar ao meu ritmo habitual e cheguei na quarta colocação, entre os oito concorrentes.

Isso aconteceu porque eu me forcei muito no começo, fui com muito vigor e ânimo e no final não tinha forças para suster aquele ânimo, não tinha entusiasmo para continuar e não tinha forças físicas para permanecer correndo naquele ritmo e por isso perdi a corrida.

Penso que se eu soubesse equilibrar a minha corrida e minhas passadas para que se mantivessem uniformes durante todo o trajeto eu me sairia melhor, podendo até chegar em uma colocação mais vantajosa.

Agora, completem a obra, para que a forte disposição de realizá-la seja igualada pelo zelo em concluí-la, de acordo com os bens que vocês possuem. Porque, se há prontidão, a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem.” (2 Coríntios 8:11-12)

Paulo aqui está falando de uma obra que a igreja de Corinto havia realizado, eles haviam ajudado os membros das outras igrejas que estavam com dificuldades, por causa de uma grande fome que ocorria naqueles tempos, então Paulo lhes disse que tivessem o mesmo zelo para concluir a obra do que a disposição ao conseguir realizá-la.

Meu irmão, eu e você, cristãos, somos como atletas em uma corrida de 800m rasos, nós temos um grande objetivo pela frente, nós temos projetos, temos sonhos, temos ideais a realizar, temos várias coisas que permeiam nossos corações e mentes, nós queremos alcançar de qualquer forma a linha de chegada, mas para isso precisamos saber como correr.

Você tem um sonho incrível, você quer fazer uma grande obra na casa de Deus, você quer fazer algo que vai mudar dezenas, senão centenas e milhares de vida, você tem um grande projeto evangelístico, um grande projeto de assistência, um grande projeto de educação, um grande projeto social, um grande projeto musical, não importa qual tipo de projeto, mas você tem um grande projeto, você teve uma grande idéia e quer realizá-la porque acha que Deus irá se agradar naquilo.

Então você batalha, você se esforça para aquilo começar, você se esforça para aquele plano dar certo, você faz tudo no começo, consegue um avanço incrível nas primeiras etapas, e então… você desiste.

ISSO NÃO PODE ACONTECER!

Nós somos nos dias de hoje induzidos a um processo de ativismo, nós fazemos, fazemos, fazemos e não fazemos nada, não temos objetivos a alcançar, não temos um fim para alcançar, não temos um lugar para chegar e sabe o que ocorre quando isso acontece? Nós não chegamos a lugar nenhum.

Pense, se eu corresse naquela corrida com o objetivo de chegar aos 800m eu saberia medir a velocidade, mas meu objetivo era correr, não era correr os 800m, mas era somente correr até o final, sem pensar no tamanho da pista, sem pensar nas dificuldades, só pensei no mais simples, correr.

Mas quando fazemos algo para Deus temos que planejar exatamente como será o que fazemos, temos que pensar que se o projeto for mais longo, devemos esperar com paciência para chegar ao final e não desistir no meio do caminho, não podemos colocar todas as nossas forças no início do projeto e depois nos cansarmos na metade, temos que saber dosar as nossas forças no projeto, para que ele se mantenha firme, do começo ao fim.

Deus hoje nos ensina uma lição valiosa sobre projetos para Ele, temos que saber como correr.

Se a pista é comprida, corra com moderação, para chegar ao fim, ainda que seus projetos parecem que não estão frutificando a 100 por 1, aguarde e faça com calma as coisas, porque o projeto que você tem terá frutos no futuro, não são para agora, mas seus frutos futuros permanecerão.

Uma confirmação dessa tese é a história de Abraão, se Abraão não tivesse corrido com paciência seu objetivo, que era de gerar uma grande nação para com Deus, e tivesse corrido atrás de todas as mulheres da época para fazer filhos enquanto estivesse vivo, se ele tivesse se desgastado assim no começo de sua vida, a nação de Israel talvez não fosse bem estruturada e com uma cultura tão consistente quanto tem hoje.

Da mesma forma se você começar um projeto não se preocupe se ele demorará um pouco a dar frutos, mas mantenha-se firme nesse projeto, medindo os esforços tanto para que você não deixe de fazer algo e o projeto ruir, quanto para você não fazer demais e se desgastar antes da hora, acabando previamente com o projeto.

Faça como Paulo disse aos coríntios, tenha zelo tanto no fim dos projetos quanto no começo, permaneça naquele chamado se esforçando para que ele dê certo e não desista, não pare de correr antes do tempo, porque Deus nos chama não para darmos mil frutos que se extinguiram, mas para darmos talvez poucos frutos, mas que estes permaneçam para sempre.

Não adianta evangelizarmos 1milhão de pessoas de uma vez e não as discipularmos, deixando-as logo depois se perderem no mundo, antes vale nós evangelizarmos e discipularmos bem mil pessoas e que todas essas permaneçam firmes, temos que fazer os projetos completos, do começo ao fim, com o mesmo zelo.

Não desista nos 200 ou 400 metros, corra firme, medindo os esforços para que você chegue ao final da corrida com o mesmo fôlego de que quando a começou, e assim você será o vencedor.

Que Deus o abençoe!

Extraído do site Pequeno mestre

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário