Estudo de Provérbios 15

Provérbios 15 é um capítulo muito interessante. Continua na sequência de Provérbios de Salomão que são um conjunto de ensinamentos diversos. O que torna este capítulo em particular interessante é que ele contém 3 versículos muito famosos.

Vou passar por cada um destes versículos e vamos ver o que conseguimos aprender com eles.

O primeiro deles é o número um:

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.”

Provérbios 15:1

Aqui aprendemos um pouco sobre como usamos as nossas palavras. Quantas vezes poderíamos ter evitado uma briga se simplesmente escolhêssemos melhor as nossas palavras, se evitássemos responder algumas coisas que ouvimos. Vemos o mesmo conceito sendo abordado no versículo 15:

“O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apaziguará a luta.”

Provérbios 15:18

Veja como Salomão, em sua sabedoria, está nos ensinando que, como servos de Deus, precisamos ser pacificadores, e não pessoas que incitam dissensões. Você se lembra de alguma outra passagem assim? Isso mesmo, temos algo muito semelhante no capítulo 14:

“O longânimo é grande em entendimento, mas o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura.”

Provérbios 14:29

Mas temos mais ainda, se formos sair do contexto de Provérbios, continuaremos encontrando essa recomendação na Palavra. Vejamos o que Jesus nos ensina no sermão da montanha:

“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”

Mateus 5:9

A reflexão que fazemos aqui deve ser muito pessoal, algo que eu não tenho como responder por você. A pergunta é: você é uma pessoa pacificadora? Ou uma pessoa cheia de ira?

Eu sei que só esse versículo 1 já deveria nos levar a alguns anos de meditação intensa, mas este capítulo de Provérbios é muito importante para deixarmos outros ensinamentos passar. Vejamos outros provérbios muito famosos deste capítulo:

“O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate.”

Provérbios 15:13

O versículo 13 é muito utilizado pelas pessoas, acredito eu que por acharem que ele é bonito. Em minha opinião, este versículo é muito importante não pela primeira parte dele, que faz com que ele pareça bonito, mas pela profundidade da reflexão que a segunda parte nos traz: “mas pela dor do coração o espírito se abate”.

Quando aceitamos a dor, nosso espírito se abate. Aqui precisamos nos lembrar que existem dois tipos de dores: a dor do coração pelas dificuldades da vida e a dor decorrente do pecado. Ambas precisam ser dosadas para não serem destrutivas, vemos esse ensinamento em 2 Coríntios:

“Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.”

2 Coríntios 7:10

Existe uma tristeza decorrente do arrependimento que nos leva mais próximos de Deus, e existe a decorrente do pecado não arrependido que faz com que nosso espírito se abata e opera a morte. Da mesma forma, se não dosarmos a dor do coração decorrente das dificuldades da vida, podemos nos perder e deixar nosso espírito abatido. A relação que temos aqui é com o famoso texto de 2 Coríntios:

“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados … Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” 2 Coríntios

4:7-8,16-18

A verdade que precisamos absorver aqui, em minha opinião é: teremos momentos bons, momentos ruins, dores, e dificuldades, mas precisamos entender que o sentimento que esses momentos vão gerar precisam ser controlados. O controle não vai vir de nós mesmos, da nossa força de vontade, mas do entendimento que o nosso foco deve estar na eternidade, no prêmio que o Senhor tem separado para os retos. Quando mantemos os nossos olhos fixos na eternidade, então as dificuldades e as dores da vida ficam mais leves.

O terceiro versículo muito famoso deste capítulo de Provérbios é o 16:

“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há inquietação.”

Provérbios 15:16

Neste aqui o entendimento é muito simples: evite a avareza, a riqueza ganha de forma ilícita e a injustiça gananciosa. Salomão foi muito enfático ao longo de seus provérbios em relação à justiça e como devemos cuidar dos necessitados e carentes. No capítulo seguinte veremos novamente isso:

“Melhor é o pouco com justiça, do que a abundância de bens com injustiça.”

Provérbios 16:8

Também vemos isso em Eclesiastes, onde aprendemos exatamente a mesma coisa, que mais vale o pouco adquirido numa vida reta, do que a abundância numa vida que não considera o que realmente importa:

“Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito.”

Eclesiastes 4:6

O mesmo ensinamento temos no Salmo 37:

“Vale mais o pouco que tem o justo, do que as riquezas de muitos ímpios.”

Salmos 37:16

A verdade por trás disso é: o problema não é trabalhar para ter bens em abundância ou riqueza. O problema é fazê-lo através de uma vida injusta. Aqui o conceito de justiça é particular: segundo Salomão é considerar as necessidades dos necessitados, algo muito importante para um rei. É o mesmo conceito que vemos em Eclesiastes:

“Há um grave mal que vi debaixo do sol, e atrai enfermidades: as riquezas que os seus donos guardam para o seu próprio dano;”

Eclesiastes 5:13

Vimos então apenas 3 versículos de Provérbios que 15 que podem nos ensinar muito. Imagine quanta verdade teremos se meditarmos neste capítulo todo durante uma semana.

Esse é meu apelo para você: durante toda essa semana você vai meditar nesse capítulo. Você pode escolher um versículo por dia, dois, dez, você escolhe. Contanto que você medite neste capítulo lendo-o todos os dias e deixando o Espírito Santo falar com você sobre esse assunto.

Depois você volta aqui neste post e coloca qual reflexão Deus colocou em seu coração.

Paz.

Deixe um comentário