Mensagem

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo

Eis o cordeiro de Deus
André
Escrito por André

“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água. E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele. E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo. E eu vi, e tenho testificado que este é o Filho de Deus.” (João 1:29-34)

Veja que frase forte é utilizada por João para descrever  a Jesus: “eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Como sempre devemos fazer ao ler o novo testamento, vale uma pequena aula do velho testamento: na lei de Moisés era necessário o sacrifício de animais para a remissão dos pecados dos homens. Lemos isso, por exemplo, na lei do nazireado:

“E ele oferecerá a sua oferta ao Senhor, um cordeiro sem defeito de um ano em holocausto, e uma cordeira sem defeito de um ano para expiação do pecado, e um carneiro sem defeito por oferta pacífica;” (Números 6:14)

Ou seja, diante de Deus e para os judeus sempre foi necessário o sacrifício de algum animal para a remissão dos pecados. Quando João olha para Jesus e diz: “eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”, estava utilizando uma referência muito conhecida por todo o povo porém, ao mesmo tempo, estava potencializando o impacto desse sacrifício, dizendo que ele tiraria o pecado de todo o mundo, e não apenas de uma pessoa ou uma família.

Isso foi exatamente o que aconteceu: Jesus morreu por nós para que nossos pecados fossem perdoados, Ele realmente tirou o pecado do mundo.

Obviamente não estamos dizendo que o pecado não existe mais, ele continua existindo, o que esse versículo quer dizer é que o pecado já não existe mais em nós, eles foram perdoados e fomos libertos do poder que ele exercia sobre nossas vidas.

“Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” (Romanos 6:6)

Dessa forma, mesmo que ainda cometamos algum pecado, temos o perdão deles em Cristo.

O que quero frisar aqui é a maneira reveladora como João nos apresenta Cristo: “eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Precisamos ter essa mesma revelação muito firmada em nós, para que possamos ter a certeza de que nossos pecados já foram perdoados, temos livre acesso a Deus e não precisamos mais pecar, pois já fomos livres do poder que esses pecados exerciam sobre nossas vidas.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário