Mensagem

Aquieta-te

Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo.” (Salmos 131:2)

Em alguns momentos de nossas vidas experimentamos uma calma sem precedentes para quem está em meio à fúria de um temporal.

Estamos navegando tranqüilamente e nada faria crer os acontecimentos que se seguiram, no entanto no meio de um mar de tranqüilidade que fazia prever dias de bonança, de repente vem uma terrível tempestade, a terra e o inferno parecem estar aliados contra nós, e cada acontecimento nos parece mais grave.

As reviravoltas em nossas vidas são inesperadas, nossa felicidade e ventura de repente são sacudidas por algum acontecimento maior e toda a luz parece ter-se ido, ficamos sem ação, totalmente perdidos pelo que nos atingiu.

Mas!! Tão de repente como aconteceu descobrimos que estamos calmos, tudo á nossa volta está desmoronando e não nos abalamos, nada nos dá consolo, os fatos são mesmo alarmantes, todos esperam que nos desesperemos, mas não! Nosso semblante é tão sereno como se tudo para nós se apresentasse como o cenário sonhado pelo poeta para um lindo dia.

É que em nossos corações sabemos que não estamos sozinhos, que Ele está conosco no meio do caos e Sua vós nos diz: Aquieta-te! São palavras que não podem ser ouvidas para que entendam o porque de nossa calma, mas nossa fé nos faz escutar. Alto e claro! Aquieta-te!

Esta calma que está presente mesmo quando ninguém vê consolação em nossas vidas não pode ser sentida por quem nos observa, não pertence a quem está preocupado para os êxtases, objetos e visões de prosperidade entendendo que são as únicas formas de felicidade: é um privilégio de quem sabe que nunca está sozinho.

Temos fé! Isto nos leva a distinguir entre os sentimentos passageiros e Sua existência em nossas vidas, e Ele mesmo chega-se a nós e nos faz sentir Sua presença, dando-nos esta calma durante a fúria; e, a serenidade vem guardar o coração e a mente, protegendo-nos da ansiedade.

Nada nos inquietará.

Autor desconhecido. Recebido por e-mail.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário