Filmes

Record – A história de Ester – 7º Capítulo

Seguindo nosso acompanhamento da minissérie, vem o sétimo capítulo.

Harbona diz que Ester precisa falar com o rei urgentemente. Simion se sente mal. Ester revela o plano de Bigtã e Teres. Hamã e Dalfom ficam surpresos, mas disfarçam. Memucã se contorce de dor. Aridai, aflito, sabe que o primeiro ministro não aguentará muito. Assuero tenta socorrer Memucã, mas é em vão.

O fiel amigo morre nos braços do rei, que fica desolado. Bigtã e Teres tentam fugir depois de saberem que Ester contou a verdade para o rei. Assuero ordena que Bigtã e Teres sejam levados até ele. Ester fica tensa ao ver a pulseira de amalequita no braço de Hamã. Harbona pensa em chamar um feiticeiro para curar Simion, mas ele se recusa. Ele afirma que será curado se for a vontade de Deus. Harbona fica impressionado com a fé de Simion.

Começa uma perseguição no palácio em busca dos eunucos traidores. Dalfom ameaça Bigtã e Teres ao dizer que se eles mencionarem o nome de Hamã diante do rei, a família dos dois serão mortas. Finalmente, os dois são presos. Mordecai conta para Joel e Rebecca sobre os eunucos que tramaram contra a vida do rei. Rebecca diz estar preocupada com Ana e o bebê. Joel, ainda bravo, mente que não sente falta da filha. Hamã teme que Bigtã e Teres, pressionados pelo rei, falem a verdade. Assuero ordena que os dois sejam levados à forca. Ele também anuncia que Hamã será seu primeiro ministro. O rei não se conforma com a atitude dos eunucos assim como com a morte de Memucã. Ester o consola e conta que o judeu Mordecai avisou asobre a conspiração para um dos eunucos, que contou para ela. Assuero diz que quer agradecer a amada por salvar sua vida. Ela pede que Ana saia do harém. Assim, Assuero permite que Ana volte para sua família.

Tafnes conta para Hegai que Ana está grávida. Nesse momento, Ester chega e concede a liberdade à Ana, que chora. Tafnes fica com mais raiva de Ester. Hamã e Zeres continuam tramando uma maneira para chegar ao trono. Aridai escuta tudo indignado. Zeres pede que Hamã acabe de vez com os judeus. Zeres joga a sorte e diz que no dia 13 do mês de Adar todos os judeus deverão ser exterminados. Quinlá consola Ester, que está chateada pelo rei não chamá-la. Ester pede que Harbona escreva no livro de crônicas o feito de Mordecai, que salvou a vida do rei. Ana reencontra os pais. Joel, no entanto, não a reconhece como filha e a expulsa de casa. Rebecca e Ana choram desesperadas. Mordecai recebe Ana em sua casa. Passam-se vários dias e Ester fica cada vez mais convicta de que o rei a esqueceu. Ela, sem querer, revela à Quinlá que é judia. Tafnes escuta. Ester e Quinlá se apavoram quando Tafnes diz que vai contar para o rei. Ela invade os aposentos de Assuero. O rei fica fora de si, quando Tafnes começa a falar mal de Ester. Ele nem escuta o que ela tem a dizer e pede que seja enforcada.

Hamã convence o rei a se livrar de um povo inferior e rebelde, mas não revela que são os judeus. Ele promete colocar 10 mil talentos de prata na tesouraria real. Assuero, distraído, entrega seu anel para que Hamã redija o decreto. Os decretos são pregados em diversos lugares. Mordecai, inconformado, diz que todos os judeus serão mortos. Mordecai rasga suas vestes e grita revoltado. Outros judeus também rasgam suas roupas e começam a seguir Mordecai. Ester fica chocada ao ler o decreto. Ruben revela ainda que tudo foi tramado por Hamã e que Mordecai pediu que ela suplique ajuda ao rei. Mordecai diz que Ester não será morta se for à procura do rei sem ser chamada, basta que ele levante seu cetro de ouro. Ela revela ter encontrado o amor em Assuero, mas teme que esteja abandonada já que desde a morte de Memucã ela não foi mais chamada. Mordecai diz que somente a rainha pode salvar os judeus.

Leia mais no portal R7.

Paz!

Sobre o autor

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário