Bíblia aberta em salmos

Estudo de Provérbios – Capítulo 1

Provérbios 1 nos fala sobre a importância da sabedoria e nos dá conselhos práticos do que fazer em algumas situações.

O capítulo fala dos seguintes assuntos:

  • A importância dos provérbios de Salomão (1 a 6)
  • O temor do Senhor (versículo 7)
  • A instrução dos pais (8 e 9)
  • Não andar no caminho dos pecadores (10 a 19)
  • Devemos atender ao chamado da sabedoria (20 a 23)
  • A consequência de não darmos ouvidos à sabedoria (24 a 33)

Veremos estes pontos com mais cuidado.

Vídeo do estudo

A importância dos provérbios de Salomão

O livro de Provérbios inicia falando do autor e da importância destes ensinamentos:

“Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel. Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem as palavras da prudência; para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a equidade; para dar aos simples prudência, e aos jovens conhecimento e bom siso; para o sábio ouvir e crescer em sabedoria, e o instruído adquirir sábios conselhos; para entender provérbios e sua interpretação, como também as palavras dos sábios e suas adivinhações.”

Provérbios 1:1-6

Vemos aqui então que o autor desta parte dos Provérbios é o Rei Salomão, filho do Rei Davi. Naquele momento, Salomão já era o Rei de Israel.

Segundo o próprio autor desta parte do livro, o objetivo destes provérbios era que fossem conhecidas a sabedoria e a instrução, de forma que a prudência fosse adquirida por todas as pessoas que compreendessem aqueles Provérbios.

É por esse motivo que muitos dos Provérbios podem ser entendidos isoladamente. Alguns capítulos que vamos estudar aqui no livro de Provérbios contém dezenas de pequenos ensinamentos de uma ou duas frases. Cada um destes ensinamentos é considerado um provérbio.

Com estes Provérbios, os jovens receberiam conhecimento e bom senso, os sábios poderiam crescer em sabedoria e aqueles que fossem mais instruídos, poderiam receber bons conselhos.

Ou seja, é um livro que é importante para qualquer pessoa, independente do grau de instrução ou do tempo de caminhada com o Senhor.

Essa primeira parte do livro de Provérbios foi escrita por Salomão, que recebeu, diretamente de Deus, a sabedoria do alto. Lemos o seguinte em 2 Crônicas:

“Naquela mesma noite, Deus apareceu a Salomão e disse-lhe: Pede o que quiseres que eu te dê. E Salomão disse a Deus: Tu usaste de grande beneficência com Davi, meu pai, e a mim me fizeste rei em seu lugar. Agora, pois, ó Senhor Deus, confirme-se a tua palavra, dada a Davi, meu pai; porque tu me fizeste rei sobre um povo numeroso como o pó da terra. Dá-me, pois, agora, sabedoria e conhecimento, para que possa sair e entrar perante este povo; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo? Então, Deus disse a Salomão: Porquanto houve isso no teu coração, e não pediste riquezas, fazenda ou honra, nem a morte dos que te aborrecem, nem tampouco pediste muitos dias de vida, mas pediste para ti sabedoria e conhecimento, para poderes julgar a meu povo, sobre o qual te pus rei, sabedoria e conhecimento te são dados; e te darei riquezas, e fazenda, e honra, qual nenhum rei antes de ti teve, e depois de ti tal não haverá. Assim, Salomão veio a Jerusalém, do alto que está em Gibeão, de diante da tenda da congregação; e reinou sobre Israel.”

2 Crônicas 1:7-13

Ao escrever estes textos sobre a sabedoria, Salomão estava escrevendo sobre algo que havia recebido de Deus. Por isso estas palavras são tão importantes para nossas vidas. A simplicidade e objetividade dos Provérbios é fundamental para nós.

O temor do Senhor

O verso 7 fala sobre o temor do Senhor:

“O temor do Senhor é o princípio da ciência; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.”

Provérbios 1:7

O que o autor nos diz aqui é que seríamos considerados pessoas loucas caso desprezássemos a sabedoria contida nestes escritos.

O temor do Senhor, ou seja, o profundo respeito e a honra ao Senhor é princípio da sabedoria. Não existe sabedoria sem um sentimento intenso de honra ao nosso Deus. Qualquer tentativa de adquirir conhecimento e prudência sem o temor do Senhor é inútil, é como uma loucura.

Tentar viver nossas próprias vidas, sem considerar o Senhor, sem temermos a Deus, sem compreendermos o que dizemos quando o chamamos de Senhor, é enganação.

Este versículo representa o tema principal desta primeira parte do livro de Provérbios e é repetida no final desta seção, em Provérbios 9:10.

A instrução dos pais

Salomão então se dirige a seu filho, falando sobre a importância daquilo que ele estava escrevendo e de seguir os ensinamentos de seus pais:

“Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina de tua mãe. Porque diadema de graça serão para a tua cabeça e colares para o teu pescoço.”

Provérbios 1:8,9

Todos nós, como filhos de Deus, devemos ouvir a instrução do Senhor, através da Palavra, do Espírito e dos ensinamentos que recebemos em nossa comunidade de fé, e atendê-la. Quando não obedecemos ao Senhor, em temor e honra, trilhamos um caminho perigoso, que nos leva ao pecado.

Quando ouvimos ao Senhor e atendemos à Sua instrução, andamos dentro do Seu propósito para as nossas vidas.

Não andar no caminho dos pecadores

Logo após falar sobre a necessidade de ouvir a instrução dos pais, Salomão contrasta a ideia com a realidade das pessoas que se enveredam no caminho dos pecadores:

“Filho meu, se os pecadores, com blandícias, te quiserem tentar, não consintas. Se disserem: Vem conosco, espiemos o sangue, espreitemos sem razão os inocentes, traguemo-los vivos, como a sepultura, e inteiros, como os que descem à cova; acharemos toda sorte de fazenda preciosa; encheremos as nossas casas de despojos; lançarás a tua sorte entre nós; teremos todos uma só bolsa. Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas. Porque os pés deles correm para o mal e se apressam a derramar sangue. Na verdade, debalde se estenderia a rede perante os olhos de qualquer ave. E estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e a sua própria vida espreitam. Tais são as veredas de todo aquele que se entrega à cobiça; ela prenderá a alma dos que a possuem.”

Provérbios 1:10-19

Através deste exemplo, Salomão nos alerta que os pecadores nos trarão propostas tentadoras. O pecado vai tentar nos seduzir com algo que nos chama a atenção. No caso do exemplo de Salomão a tentação estava vindo através do dinheiro fácil, fruto do roubo e da maldade com o próximo.

Ele é muito claro ao dizer: “não consintas”, “não te ponhas a caminho com eles”, “desvia o teu pé das suas veredas”.

Vivemos uma nova vida com Cristo. O caminho dos pecadores não é mais o nosso caminho, o que os injustos fazem não é mais o que fazemos. Nós morremos para essa antiga vida e agora vivemos uma nova vida no Senhor.

Aqueles que seguem o caminho dos maus caem nas próprias ciladas. Segundo o que Salomão escreve: “estes armam ciladas contra o seu próprio sangue”.

Devemos atender ao chamado da sabedoria

Novamente num contraste, Salomão fala sobre atender ou não atender ao chamado da Sabedoria. Esta estrutura de contrastes é encontrada na maior parte do livro de Provérbios.

“A suprema Sabedoria altissonantemente clama de fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas encruzilhadas, no meio dos tumultos, clama; às entradas das portas e na cidade profere as suas palavras: Até quando, ó néscios, amareis a necedade? E vós, escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós, loucos, aborrecereis o conhecimento? Convertei-vos pela minha repreensão; eis que abundantemente derramarei sobre vós meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.”

Provérbios 1:20-23

A sabedoria do Senhor está sendo declarada diante de nós neste livro e em toda a Palavra. A escolha de não atendê-la é nossa, nós temos essa liberdade. Salomão, sabendo que ninguém é obrigado a seguir os passos da sabedoria, faz a pergunta: “até quando?”. Esta é uma pergunta que é válida para todos nós: até quando vamos continuar numa vida de pecados? Até quando vamos aceitar alguns pecados e alguns vícios em nossas vidas?

O Senhor está nos mostrando a verdade através da Sua Palavra. Precisamos nos converter diante da repreensão da Palavra e, então, receberemos “abundantemente” o Espírito do Senhor e vamos conhecer mais profundamente Suas Palavras.

Andar no caminho do Senhor é nossa melhor escolha, sempre.

A consequência de não darmos ouvidos à sabedoria

O contraste com o ponto anterior é apresentado nos versículos seguintes:

“Mas, porque clamei, e vós recusastes; porque estendi a minha mão, e não houve quem desse atenção; antes, rejeitastes todo o meu conselho e não quisestes a minha repreensão; também eu me rirei na vossa perdição e zombarei, vindo o vosso temor, vindo como assolação o vosso temor, e vindo a vossa perdição como tormenta, sobrevindo-vos aperto e angústia. Então, a mim clamarão, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, mas não me acharão. Porquanto aborreceram o conhecimento e não preferiram o temor do Senhor; não quiseram o meu conselho e desprezaram toda a minha repreensão. Portanto, comerão do fruto do seu caminho e fartar-se-ão dos seus próprios conselhos. Porque o desvio dos simples os matará, e a prosperidade dos loucos os destruirá. Mas o que me der ouvidos habitará seguramente e estará descansado do temor do mal.”

Provérbios 1:24-33

Aqui Salomão deixa claro que o Senhor está nos chamando para a sabedoria, para o caminhar longe do pecado, para uma vida que glorifica o Seu nome. Para aqueles que não aceitarem o convite, então o Senhor fechará a porta e não responderá. Estes, fartos dos seus próprios conselhos e do individualismo, serão destruídos.

Dois caminhos se apresentam para nós nesse primeiro capítulo: o caminho da sabedoria e o nosso próprio caminho. Cada um desses caminhos nos leva a um lugar diferente. O da sabedoria nos leva à segurança e descanso (versículo 33), o nosso próprio caminho nos leva à destruição (versículo 32). A escolha é nossa.

O versículo mais confuso

O versículo que mais causa curiosidade aqui, certamente é o 26:

“eu, de minha parte, vou rir-me da sua desgraça; zombarei quando o que temem se abater sobre vocês,”

Provérbios 1:26

Este texto não está afirmando que Deus irá fazer caso ou ficará rindo da desgraça alheia, mas fala sobre a ira do Senhor que, um dia, irá se manifestar sobre todos aqueles que não deram ouvidos à sabedoria.

Esta interpretação está mais alinhada com outros trechos da Palavra como na parábola do joio e do trigo:

“Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: colhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar;mas o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.”

Mateus 13:30

Todos nós estamos tendo as mesmas chances, as mesmas escolhas. Ao final, a ira de Deus irá se manifestar contra o joio. O trigo será levado para o lugar de descanso.

Dúvidas

Caso você tenha ficado com alguma dúvida em relação a qualquer um destes pontos, deixe o seu comentário!


Comments

7 respostas para “Estudo de Provérbios – Capítulo 1”

  1. Lhauany Oliveira

    Amei esse canal e a maneira abençoada que Deus usou a vida do servo Dele para fazer esse estudo sobre Provérbios.

  2. VERDADE, TAMBEM GOSTEI!

  3. Amei este canal, estudo abençoado

  4. Justina

    Olá, não consigo entender,o 1,6,pois fala nas adivinhação,

  5. Magda

    Muito bom o estudo. Traz muito exclarecimento

  6. Naiara Talita Teixeira

    Estou feliz por esse conteúdo, abençoado sejam vcs que colocaram aqui além doq está escrito na bíblia, todas as explicações versículo por versículo. Sou velha convencida e orando e me esforçando pra ser uma nova convertida e depois de mais de 40 anos entendi a necessidade de estudar as escrituras e agradeço a ajuda pra começar a entender.
    Abençoada seja a vida de vcs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *