Destaque Mensagem

Uma sociedade caída

Uma sociedade caída
André
Escrito por André

Uma sociedade caída

“E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.” (Efésios 6:4)

Eu sou contra diversas coisas que vejo acontecendo em nossa sociedade. Me irrito com algumas posturas do governo, não concordo com diversas atitudes de alguns profissionais, vejo com lamentações a maneira como algumas pessoas se portam, enfim, não acredito que vivemos numa sociedade avançada.

Muitas vezes vejo as pessoas tratando a consequência dos nossos problemas e não a causa. Muitos estão apenas reclamando dos políticos, da situação, de Deus, mas nada fazem para mudar.

Realmente é difícil mudar algo na sociedade, precisamos trabalhar as bases, muitas vezes sem ver o fruto no curto prazo. Isso tudo não invalida o trabalho que temos que fazer, porém, como fazer este trabalho?

Se queremos uma sociedade melhor, mais justa e igualitária, com uma melhor distribuição de renda, com menos pessoas passsando fome, com mais leitos de hospital, então precisamos assumir o nosso chamado como pais e criar os nossos filhos de uma maneira decente.

Existem diversos relatos e vídeos de bailes funk (ou similares, não acontece só no funk) onde meninas são usadas como um mero produto por vários “homens”. Não acredito que elas tenham sido forçadas a isso, acredito que elas queiram isso, o que pode ser, de um ponto de vista, até pior.

O que leva uma menina a fazer isso? O que leva um menino a achar legal ser ladrão e traficante, cantando isso para que todos ouçam? O que leva as pessoas a queimarem vivos um mendigo? A resposta é simples: uma família fraca ou desestruturada.

Se queremos uma sociedade sem estes absurdos, temos que assumir nosso chamado como pais, dando amor incondicional a nossos filhos, não aceitando o que é errado, podando amizades que não são boas, ensinando o que é certo, brincando com eles, mostrando os valores da família, ensinando sempre (e não delegar isso para a escola), dando atenção, carinho, investindo tempo e muito mais.

Pagar uma boa escola não é o suficiente. Comprar presentes não é nada. Levar para passear representa muito pouco. Dar dinheiro não traz mudanças. Precisamos amar, investir o nosso tempo, pois o retorno vale mais do que qualquer outro investimento que podemos fazer. Não temos que ter 8 empregos para que eles tenham conforto, todo o conforto que eles precisam está em nossos braços.

Temos que lhes mostrar que o casamento de seus pais resiste à tudo, ensinando que nem só de alegrias e momentos felizes é que se vive a vida, ensinando a superar dificuldades, perdoar e amar sempre. Precisamos lhes corrigir, dar broncas quando necessário, colocar-lhes de castigo por meses se preciso, “fustigar com a vara” se eles fizerem algo muito errado. Isso ensinará para eles que as atitudes erradas tem consequências ruins.

Precisamos lhes ensinar a ter caráter. Se eles veem seus pais “pegando algo sem pagar”, ou seja, roubando, eles vão ver que isso é normal. Se eles veem seus pais falando mal ou traindo suas mães, eles vão aprender que isso é aceitável. Se eles veem os pais “lendo” revistas impróprias, vão crescer com uma mentalidade destruída.

A sociedade está cheia de mazelas, coberta de erros. Para mudar este cenário nós precisamos trabalhar, e que trabalho árduo é este de criar nossos filhos da melhor maneira possível. Este é o chamado que Deus tem para nós, só isso vai trazer mudanças para o mundo. A culpa é nossa se não vivemos numa sociedade ideal.

Nossos filhos são o futuro da sociedade. Se os criarmos sem amor, sem correção, sem atenção, sem limites, aceitando suas vontades, destruiremos ainda mais o nosso mundo. De outra maneira, se seguirmos tudo o que Deus disse e atendermos o chamado que Ele nos deu como pais, à Sua maneira, as coisas vão mudar. Busque nEle as respostas que você precisa para sua tarefa como pai e mãe.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário