Filhos Pródigos

Base: Lucas 15:10-24

“Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.”

Quando é que somos como o “FILHO PRÓDIGO”?

Podemos pensar que nossa vida lembra a história do “FILHO PRÓDIGO” antes de conhecermos a Jesus e que ela se parece mais ainda quando o aceitamos como salvador da nossa vida, pois percebemos que não somos suficientes para nós mesmos e que precisamos de Deus, então, temos consciência de nossos pecados e nos apresentamos arrependidos perante o Senhor pedindo perdão! E ele em seu imenso amor nos perdoa, nos abraça, transforma nossa vida e nos dá novas vestes!

Mas, após ouvir um pastor pregando na televisão, percebi que não é somente nessa fase da vida que parecemos ou agimos como o “FILHO PRÓDIGO”, mas que agimos de forma semelhante em outras vezes em nossa vida, como por exemplo:

Quando saímos de casa sem orar…

Aquele que sai de casa sem orar está dizendo que não quer falar com Deus agora e que não precisa de sua benção ou proteção… Que pode enfrentar o seu dia sozinho.

O filho pródigo disse: Pai dá o que é meu, pois vou viver a minha vida!

Quando saímos sem orar dizemos: Pai… Não vou falar contigo agora, pois vou viver o meu dia!

Entendo que agimos como filhos pródigos não apenas em situações grandes e gritantes que mudam o rumo da nossa vida como a da passagem citada em Lucas 15:10-24, ou quando nos convertemos, mas também agimos assim com pequenas coisas. Temos que fazer uma auto-avaliação e tentar identificar um comportamento de filho pródigo em alguma área o situação de nossa vida.

Maridos!!!

Vocês estão orando por seus casamentos pedindo e declarando relacionamentos abençoados e cheios de respeito e do amor de Deus ou estão dizendo a Deus que não precisam da mão dele sobre esse relacionamento porque vocês podem conduzir sozinhos. Se não estão orando é isso o que estão dizendo!

Pais!!!

Vocês estão orando por seus filhos pedindo e declarando que eles são crianças abençoadas e cheias da alegria do Senhor ou estão dizendo a Deus que não precisam da sabedoria dEle para educá-las e conduzi-las no caminho certo e que Deus não precisa protegê-las. Se não estão orando é isso o que estão dizendo!

Profissionais!!!

Vocês estão orando por seu trabalho pedindo que o Senhor derrame sobre a sua vida a mesma unção que havia na vida de José (filho de Jacó) ou você está dizendo que já pegou o que você precisava para vencer e crescer no emprego. Se não estão orando é isso o que estão dizendo!

Acho que é isso… Deus abençoe!

2 thoughts on “Filhos Pródigos

  1. Glória a Deus mano!!!

    Seja bem-vindo ao jcnaveia.com.br. Espero que você possa escrever muitos outros artigos para nós!

    Fica na paz meu amado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>